Ajuda humanitária e um workshop de fotografia documental com Raul Aragão!

VAGAS ENCERRADAS

8 a 22 de Dezembro de 2017

Uma experiência transformadora em um dos países mais espiritualizados do mundo!

A Índia está localizada na parte sul da Ásia entre o Himalaia e o Oceano Índico, e tem uma das maiores populações do mundo. Desde a sua resistência não violenta pela independência dos britânicos em 1947, a Índia tornou-se uma das economias que mais cresce no mundo. Um país de paisagem tropical e templos incríveis que oferece uma cultura diversificada com 18 idiomas, uma gastronomia deliciosa e exemplos das mais variadas religiões.  No entanto, ainda é um local de profunda desigualdade social e dificuldades para o povo.

Nessa inédita Semana VV vamos viver, ajudar, atuar e conhecer os diferentes lados desse país tão multicultural. A VV vai, pela primeira vez, organizar uma viagem não só focada no trabalho humanitário, como também no documental. Graças a nossa parceria com o fotógrafo Raul Aragão, além da atuação em campo de voluntariado, faremos um workshop de fotografia documental, que ajuda muito durante e após esta atuação.

Ser voluntário nesse projeto é ter a incrível oportunidade de levar um sorriso para o rosto e fazer uma diferença real na vida das principais vítimas da desigualdade social e das injustiças econômicas que afetam diversos pontos do planeta, sendo a Índia um dos locais mais afetados.

Uma a cada 100 pessoas na Índia é uma pessoa em situação de rua. São jovens, adultos idosos, crianças que não freqüentam qualquer escola, não tem acesso a saúde e passam a maior parte de seu tempo pedindo dinheiro ou mesmo sofrendo violência e maus-tratos pelas esquinas. Adultos que foram abandonados por parentes, idosos com problemas de saúde ou pessoas que, por algum tipo de problema, tiveram que fazer das ruas a sua morada, têm em nossa ONG parceira um lugar onde encontram carinho e atenção. É com eles que vamos atuar, e em paralelo, toda a atuação será documentada, graças ao trabalho desenvolvido durante o workshop de fotografia documental com o Raul.

Não ficaremos somente em Déli. Vamos também para Varanasi, onde atuaremos com as White Widows. Essa cidade histórica e destino de muitos turistas devido aos grandes rituais que acontecem no Rio Ganges, que também iremos conhecer, também é conhecida como “cidade das viúvas”. São mais de 38 000 mulheres, que foram expulsas de suas famílias, obrigadas a, pelo resto de suas vidas, andarem somente de branco. Perderam tudo simplesmente pelo fato de seus maridos terem falecido. Infelizmente elas acabam sendo consideradas “amaldiçoadas”. Para muitos, tê-las em suas famílias trará má sorte e, por isso, nem mesmo sua própria família, como pai, mãe, irmãos, as aceitam de volta. É uma realidade muito triste e é com elas que atuaremos.

PROGRAMAÇÃO

Quando? Do dia 09 ao dia 22 de dezembro de 2017

Chegada 09 de Dezembro até as 23h. O voluntário pode escolher a passagem que vai viajar, desde que o vôo chegue até as 23h do dia 09 de Dezembro.

Impreterivelmente TODOS devem chegar no sábado 09 de Dezembro até as 23h.

O mesmo é válido para a volta que deve ser a saída na Sexta 22 de Dezembro após as 12h, caso o seu vôo seja antes desse horário o transfer acomodação-aeroporto será a parte.

IMPORTANTE: É PRECISO VISTO PARA A ÍNDIA. O VISTO DE TURISMO SAI EM ATÉ 5 DIA ÚTEIS, PERGUNTE A COMERCIAL DA VV RESPONSÁVEL SOBRE COMO TIRAR. É NECESSÁRIO TAMBÉM VACINA CONTRA FEBRE A AMARELA QUE DEVE SER TOMADA PELO MENOS 10 DIAS ANTES DO EMBARQUE.

A VV fará uma capacitação online, via hangout, com os voluntários no mês de Novembro.

Será um treinamento sobre as atividades desenvolvidas, assim como capacitação através da metodologia VV.

Novembro: capacitação online

Dezembro

Sábado 09: chegada e recepção até 23h

Domingo 10: reunião de apresentação, revisão de atividades e ida a mercados locais de Déli para se familiarizar com a cultura.

Segunda 11 a Quinta 14: manhã atividades no colégio na comunidade local de Déli; tarde – atividade na ONG de recuperação de moradores de rua.

Sexta 15 a Domingo 17: ida a Agra, visita ao Taj Mahal e Agra Forte.

Domingo 17: vôo para Varanasi e chegada na cidade, na parte da noite revisão do cronograma de atividades.

Segunda 18 a Quinta 21: manhã – atividades com as White Widows; tarde – atividades turísticas

Sexta 22: volta para o Brasil

OBS: a programação pode mudar de acordo com as necessidades das instituições ou por questões de mudanças climáticas, de logística ou qualquer imprevisto local. Todo cronograma é revisto diariamente com o grupo e tudo pode ser readaptado ao que encontraremos em campo.

NOSSO TIME

Mariana Serra: é a nossa idealizadora e co-fundadora, é palestrante, é formada em Relações Internacionais (ESPM-RJ), foi assistente do Ministro das Relações Exteriores Luiz Felipe Lampreia contribuindo para o desenvolvimento de papers focados em geopolítica e comércio exterior. É palestrante e especialista em logística e gestão de ação humanitária. É apaixonada por viagens, já morou na Nova Zelândia e Taiti onde começou o seu envolvimento com ações humanitárias. Recentemente foi voluntária em projetos no Haiti, Índia, Tailândia, Costa Rica, EUA, Brasil, Tanzânia, Quênia e atuou em campo de refugiados no Oriente Médio, no Líbano e Jordânia. Mariana entrou na lista de 30 ABAIXO DE 30, da renomada revista Forbes como uma das jovens mais promissoras do Brasil até 30 anos.

Raul Aragão: Raul é empreendedor, fotógrafo e sócio na agência I Hate Flash.

Formado em design gráfico com ênfase em marketing (ESPM-RJ), começou sua carreira como fotógrafo documental há 10 anos, tendo viajado por mais de 50 países registrando momentos únicos de pessoas comuns, artistas, modelos e grandes marcas. Em seu portfólio, à frente do coletivo carioca I Hate Flash – que possui relevância internacional e é especializado em entretenimento, moda e lifestyle -, Raul já realizou trabalhos para marcas como Nike, Ambev, Uber, Rock In Rio, Coca-Cola, Petrobrás, Farm, Osklen e Red Bull, além de ter trabalhado para grandes agências de publicidade. Isso tudo sem esquecer a cena independente brasileira, que foi como a história do coletivo começou. Recentemente, foi voluntário VV na Amazônia e no Líbano; experiências fundamentais na carreira de Raul, que hoje se reinventa e tem se interessado cada vez mais por projetos sociais e volta a ter um olhar direcionado para a fotografia documental. Raul hoje dedica-se a extrapolar os limites da fotografia como forma de expressão e linguagem, juntando a visão particular de quem já deu a volta ao mundo fotografando, com sua experiência como profissional de marketing, além de sua força nas redes sociais.

A ATUAÇÃO DE VOLUNTARIADO

 

Toda ação da VV é iniciada com a capacitação online através da nossa metodologia desenvolvida ao longo dos 3 anos de atuação, uma metodologia nossa em 5 passos para que a atuação em campo seja a mais eficiente e com maior impacto no tempo que permaneceremos no país.

 

Os projetos em que atuaremos já são parceiros da VV e já têm mais de 10 anos de atuação. São centenas de pessoas ajudadas, resgatadas, formadas e salvas!

 

Para o colégio e para as crianças e jovens da instituição de moradores em situação de rua, o objetivo será o de levar atividades educacionais desenvolvidas pela Voluntária VV e pediatra Dra. Laura Feitosa.  As instituições são extremamente carentes, não fazem atividades e na maior parte do tempo as crianças e jovens ficam sem foco e sem fazer nada. Não praticam exercícios, não se alimentam corretamente, e tudo isso influencia no futuro que terão. A Dra. Laura Feitosa criou essa cartilha e também com a ajuda e idéias de todos os voluntários envolvidos vamos acrescentar mais ações educacionais, além de levar suprimentos atuando com ajuda humanitária pontual de acordo com as necessidades deles.

 

Para adultos, idosos e para as White Widows, se em nosso grupo tivermos profissionais da área da saúde, poderemos desenvolver atendimento médico clínico e levaremos cuidados básicos de higiene e atenção e treinamento a essas pessoas. A maior necessidade para atuação com essas pessoas é de ATENÇÃO, conversas, olhares, trocas de informações, beijos e abraços. Isso mesmo. Nosso projeto também pede esse tipo de atuação: AMOR. É trabalho afetivo de cuidado e contato próximo com cada uma dessas pessoas. O voluntário será orientado e treinado pela VV para esse tipo de trabalho.

Entenda um pouco mais sobre a população em situação de rua na Índia:

http://www.bbc.com/news/av/world-asia-24393795/increasing-understanding-of-india-s-homeless

Entenda um pouco mais sobre a questão das White Widows:

http://www.dailymail.co.uk/news/article-2316493/The-heartbreaking-plight-Indias-widows-How-women-kicked-homes-shunned-society-husbands-die.html

http://www.ibtimes.co.uk/city-widows-38000-forgotten-women-varanasi-1505560

O WORKSHOP DE FOTOGRAFIA DOCUMENTAL

O workshop será dividido em três principais etapas e a primeira parte acontecerá antes mesmo do início da viagem.

  • PREPARAÇÃO E PRÉ-PRODUÇÃO

– Montagem e seleção de equipamentos: Raul irá conversar individualmente com cada aluno para ajudar na seleção de equipamento a ser levado para a viagem, levando em consideração não só o peso e tamanho das lentes, como o tipo de estética que se pretende ter na formação da identidade do fotógrafo.

– Estudo prévio sobre a cultura local: Raul dará dicas de como fazer a pesquisa de forma otimizada para a preparação de um fotógrafo antes de chegar ao seu destino.

– Preparativos iniciais: De acordo com o interesse do aluno, será dado direcionamentos a respeito de equipamentos extra-fotografia, como a compra de chip de internet, cartão de wifi e afins.

  • EM CAMPO

– Antes de começar a fotografar, é fundamental para o fotógrafo entender o contexto em que está inserido. Apesar de haver um briefing e roteiro iniciais, é imprescindível que o aluno esteja atento para reconhecer o que é mais importante na história a ser contada. Se o escopo inicial era fotografar moradores de rua e, ao chegar no local seja notório que a grande questão é na verdade a relação dos moradores de rua com animais abandonados, muda-se a pauta. Se a intenção era fotografar lindas paisagens e no dia previsto há uma forte chuva, o foco será em como a chuva atinge e modifica a paisagem e o seu entorno. É extremamente importante que o fotógrafo saiba não só lidar com imprevistos, como aprenda a improvisar em situações adversas e consiga através de seus cliques contar aquela história.

– Abordagem aos locais: Raul explicará as melhores formas de criar uma relação de respeito e empatia entre os fotógrafos e os fotografados, estando sempre atentos às particularidades da cultura local.

  • PÓS-PRODUÇÃO

– Como funciona o workflow do fotógrafo documental: a importância de um local de trabalho como base para descarregar o material, fazendo uma análise diária do que foi fotografado; dicas para selecionar e salvar as fotos, além da importância na hora de nomear e organizar os arquivos.

– Programas e aplicativos: Raul dará dicas de programas de tratamento para as fotos, além de aplicativos de fotografia para uso no celular.

– Formação de identidade e estética: Raul conversará com os alunos a respeito de estética na fotografia e sobre maneiras de se imprimir uma identidade em trabalhos autorais.

HOSPEDAGEM

Em DÉLI: na ONG Johns Home em quarto duplo compartilhado com banheiro

Em Agra: Hotel Amar ou similar

Em Varanasi: Hotel City Inn ou similar

VALORES (Não-Voluntário VV)

US$  197,86 por dia

FORMAS DE PAGAMENTO

US$ 2.770,00 à vista via boleto bancário (caso queira condições especiais de parcelamento desse valor via boleto, consulte a responsável comercial VV que está lhe atendendo).

US$ 3.337,00 em 12 vezes sem juros via PagSeguro

VALORES (Voluntário VV)

US$ 187,96 por dia  

FORMAS DE PAGAMENTO

US$ 2.631,50 à vista via boleto bancário (caso queira condições especiais de parcelamento desse valor via boleto, consulte a responsável comercial VV que está lhe atendendo).

US$ 3.170,00 em 12 vezes sem juros via PagSeguro

O que está incluído

– Material a ser utilizado durante as atividades

– Pick Up Ida e volta do aeroporto (de acordo com os horários determinados)

– Transporte em todos os dias para as atividades

– Responsável VV acompanhando

– Ida do Raul Aragão

– Workshop e orientação de fotografia do Raul Aragão

– Hospedagem para os 14 dias em quarto compartilhado com, banheiro individual por quarto e wi-fi

– Alimentação:

  • Café da manhã e jantar em Déli
  • Café da manhã em Agra
  • Café da manhã em Varanasi

– Duas camisas da VV(cada camisa recebida pelo voluntário uma é doada para algum projeto social apoiado pela HEVP): a camisa deve ser utilizada todos os dias de ação na comunidade, por medida de segurança.

– Auxílio da Equipe da VV

– Application form Índia

– Capacitação online VV via Hangout

– Certificado de voluntariado

– Folheto VV com todas as instruções e informações sobre o local e projeto

– Livro sobre voluntariado: Do For Love, Leticia Mello

– Taxas administrativas e governamentais

– Tickets do passeio turístico: Agra Forte, Taj Mahal, Mercados de Déli

– Taxa de colaboração governamental para o projeto das White Widows

POR QUE PAGAR?

A taxa paga corresponde ao nosso serviço de curadoria das ONGs parceiras, de consultoria, os preparativos que realizamos referentes à sua experiência, nossa mediação junto às organizações, o suporte local, impostos, material, contato direto com nossa equipe,a taxa de emissão do certificado e uma doação que é definida de forma independente pelas próprias ONGs. Esta taxa ajuda a manter estas ONGs e seu trabalho de extrema importância e valor.

Nosso objetivo é continuar a enviar voluntários para experiências humanitárias em todo o mundo! E cada vez mais! São milhões e milhões de pessoas que vivem em situação de necessidades diversas espalhadas pelos cinco continentes, ficamos felizes que você seja parte daqueles que querem estender a mão e fazer uma diferença. Que esta seja a primeira de muitas experiências voluntárias suas com a VV!

DEPOIMENTOS

“Não tive problemas, pelo contrário, a acessibilidade da Volunteer Vacations, o esclarecimento de dúvidas e apoio, foi excelente! Ter conhecido, convivido com as pessoas locais, mesmo com a dificuldade da língua, foi a minha melhor experiência! O esforço em me ajudarem, ver a diferença cultural, foi realmente incrível!” Regiane Ponciano voluntária VV.

Informações: Índia 2017

Período: De 9 a 22 de Dezembro

Idade: Mínimo 18 anos

Custos: A partir de US$ 187,96 por dia

Semana VV / Índia 2017

Formulário de inscrição