Archives

VV na Índia

April 28, 2014 11:46 pm



IMG_9982[1]

Notícias da nossa CEO, Mariana Serra, direto da Índia! Ela está em uma viagem para a Índia e a Tailândia, com o objetivo de ampliar cada vez mais nossa área de atuação e garantir credibilidade à ela.

Ela contou que, depois de visitar e ter reuniões com vários representantes de ONGs e diversos projetos incríveis, resolveu dedicar alguns dias para trabalhar em um projeto específico. Essa ONG onde ela está baseada foi fundada por um homem chamado Ravi. “Um ser iluminado!”, segundo a Mari.

Depois de ganhar muito dinheiro no mundo dos negócios, Ravi resolveu investir tudo na construção desse lindo projeto que trata da recuperação de idosos e crianças abandonados na rua. Na Índia, muitas pessoas com problemas psiquiátricos, mentais, são abandonadas (literalmente jogadas) na rua. Com investimento de seu próprio bolso, Ravi conseguiu montar um espaço enorme com computadores, salas de aula, parquinho para crianças…. Onde dava um alento para essas pessoas mais necessitadas da Índia.

Acontece que, recentemente, a sede do projeto pegou fogo. Eles perderam tudo. Pior do que isso, muitas das pessoas atendidas pela ONG ficaram gravemente feridas. Então, o trabalho que a Mari tem realizado por lá é de extrema emergência. Basicamente, Mari e sua mãe, Lúcia (que tem conhecimento profissional de enfermagem), compraram luvas, máscaras, remédios e estão prestando os primeiros socorros para atendentes e atendidos da fundação de Ravi.

Apesar de difícil e cansativo, esse trabalho têm sido extremamente importante para a população local. “São pessoas com graves ferimentos ainda muito recentes. E, ao mesmo tempo, crianças que precisam de seus cuidados diários e ajuda psicológica. Além de muito carinho nesse momento trágico!”, contou a Mari por WhatsApp.

O mais impressionante disso tudo, foi o relato que a Mari deu sobre a hospitalidade do povo. Mesmo com tantas problemas, todos abrem suas casas para elas e as famílias oferecem jantares, presentes e sua força de trabalho para ajudar, também! Uma grande lição de vida para elas e para nós.

DCIM100GOPRO

IMG_9938[1]

 

Short-term volunteering

April 24, 2014 12:24 am

Chegando para as aulas. Caraíva, Bahia.

Texto: Joana Junqueira 

Existem algumas pessoas que não perdem uma oportunidade de fazer as malas e sair por aí! Há coisa melhor? – Bom, na minha opinião, viajar é uma das melhores coisas do mundo.  Mas, muitas vezes, essas pessoas voltam de suas experiências mundo a fora da mesma maneira que embarcaram. Sem saber a história do povo local, sem ter noção dos problemas que o país enfrenta ou até mesmo sem ter tido uma boa conversa com um local. Essas pessoas não fizeram nada além do percurso hotel – ponto turístico – compras. Não que isso não seja divertido ou relaxante, mas vamos combinar é bem pouco enriquecedor e, quase sempre, um desperdício.

É digno e um tanto respeitoso, como turista, querer conhecer as raízes do local que você visita, e também seus conflitos diários. Muitas vezes viajamos para poder esquecer nossos problemas ou para fugir do caos que é o onde vivemos. Então, esquecemos que o lugar que estamos visitando também possui seu caos, seus problemas e aflições. Muitas vezes em número bem maior que nossa terra natal! Vale sempre lembrar que aquele lugar que para nós é apenas um destino de férias é o local de moradia dos outros.

Vejo turistas na cidade onde moro visitando pontos turísticos sem saber que bem ao lado destes existem pessoas sem saneamento básico, tendo de lidar com a violência em seu dia-a-dia e trabalhando arduamente para conseguir um salário que na maioria das vezes não basta para seu sustento. Talvez eles até tenham o conhecimento disso, mas suas operadoras de turismo não incentivam visitas a esses lugares. Muitas vezes até fazem questão de esconder sua existência.  Não incentivam um turismo consciente.

O turismo consciente procura mostrar aos viajantes o quão importantes eles são para uma sociedade enquanto visitantes e como eles podem mudar a realidade dos locais que visitam. Ao viajar para um país você pode impactar as comunidades locais, deixar contribuições que vão além de pegadas e também levar com você grandes ensinamentos – além de belas fotos. É muito prazeroso poder criar relações com os locais. Eles te proporcionam experiências culturais que você jamais teria conhecido e, ao mesmo tempo, você está demonstrando respeito e interesse real em suas histórias e cultura. O turismo consciente faz crescer a economia local e ajuda diretamente no desenvolvimento das sociedades.

O turista deve (ou deveria) ter curiosidade, preocupação e atenção com as comunidades, as pessoas e o meio-ambiente de seu destino, valorizando todo e qualquer tipo de diversidade e se preocupando com o impacto de cada ação sua. Nada impede que você faça aquele tradicional percurso citado no início do texto, ou de visitar praias paradisíacas para relaxar após um longo período de trabalho. Mas porque não fazer os dois?

E uma das melhores maneiras de conciliar Férias Tradicionais + Turismo Consciente é o short-term volunteering.

Tags: , ,